Não ou Moderação?

Se, tem uma coisa que me incomoda é essa campanha de não fumar, pois é prejudicial a saúde versus beba com moderação.
 
Nos maços de cigarro encontramos a mensagem explícita. O comercial do mesmo é proibido ao passo que comerciais de cerveja mostram pessoas alegras, saudáveis, se divertindo. Em nenhum momento apresentam o ser humano bêbado saindo numa briga, passando mal, sendo carregado ou na ressaca do dia seguinte.  Dizer que bebeu demais e que ficou de ressaca é motivo de orgulho para muitos.
 
O alcoolismo é doença reconhecida formalmente pela Organização Mundial de Saúde (OMS). É uma enfermidade progressiva, incurável e fatal, que consta no Código Internacional de Doenças (CID), com as classificações 291 (psicose alcoólica), 303 (síndrome de dependência do álcool) e 305.0 (abuso do álcool sem dependência).
 
Possuo uma amiga que passou péssimos momentos em decorrência disso. Muito nova, dos 16 para os 17 começou a beber e não mais parou. Perdeu os limites e aos 38 era alcoólatra quebrando a casa e tentando suicídio. Por sorte em uma das ocasiões caiu em si e assumiu sua doença resolvendo se tratar.
 
Sua vida passou a ser um calvário. Não conseguia freqüentar os AA (Alcoólatras Anônimos), uma vez que as estórias lá relatadas a deprimiam. Teve que encarar na marra. Procurou informações das fases que iria atravessar, reuniu a família e informou o que estava acontecendo aconselhando-lhes a procurar ajuda para entender como seria o convívio com ela.
 
Viu-se sozinha, sua família não buscou informações e a acusava de agressiva, seus amigos desapareceram, seu clinico geral informou que talvez não recuperasse completamente a capacidade de escrita, criação e concentração, ela não conseguia sequer se alimentar. Apenas ingeria certo refrigerante e mais nada.
 
Em algumas ocasiões tinha reações de abstinência parecida como alguém que tivesse tomado todas, sem ter tomado nada. Caía quase desmaiada, enrolando a língua e para sair desse estado tinha que tomar leite condensado como quem toma yogurte. Virar a lata de uma vez só. Ou comer também de uma vez só 2 a 3 barras de chocolate (barras grandes). Apenas para levantar de onde estava e conseguir chegar a cama para descansar.
 
Sua mente explodia em dúvidas. Como seria sua vida social se todos saiam para tomar um chopinho? Como seria sua vida profissional se não voltassem suas capacidades? E seus amigos? Que amigos eram aqueles que no momento crucial haviam sumido? Quanto tempo duraria tudo isso? Quando voltaria a se alimentar?
 
Para completar sua avó faleceu e ela não pôde ir ao enterro por falta de condições psicológicas. Alguns meses depois seus pai e sua madrinha são internados por motivos diversos e sua irmã e sua mãe a acusam de ser a causadora das internações por estar causando tantos problemas, sendo agressiva etc e tal. Nesse momento sua mãe ainda fecha com chave de ouro, sugerindo que pode ser quiser entrar na justiça e pedir a guarda do filho dela que na época tinha dois anos.
 
E eu te pergunto. Beba com moderação? É na moderação que a porca torce o rabo. Não entendo porque ninguém te liga e diz, vamos sair para um suco. Ou que tal batermos um papo enquanto tomamos um sorvete. Sentimos-nos mais soltos se ingerirmos álcool. Isso é falta de coragem. Necessitamos de um agente químico para tirar nossa máscara. Que tal exercitarmos a verdade. Assumir o eu interior. Se divertir careta. Isso é muito mais nobre.
 
Nesse ponto sou radical. Ou definimos não beba e não fume, ou beba e fume com moderação. Pois as duas drogas matam.
Anúncios

Comentários encerrados.