Dizem que guardam um bom lugar para mim no céu.

Quem foi que disse que viver é fácil? Quem foi o inocente que achou que tudo seria um mar de rosas sem barreiras e pedras no caminho? Se assim fosse, isso aqui não se chamaria terra e nem muito menos nós seres HUMANOS.

O negócio é o seguinte, vamos parar de achar que tudo vai dar certo e que amanhã vai ser melhor porque não vai. Problemas fazem parte da vida e da existencia para providenciar  o crescimento do ser humano. Desde os menores aos maiores. E aqueles que dizem que não tem estão mentindo.

O segredo é saber como leva-los, pode-se sentar e chorar. Resmungar, encher os ouvidos dos outros. Ou pode-se enfrentar a vida com coragem “fazendo das quedas passos de dança” e aprendizado.

Citando mais uma vez Chico Xavier em meu blog comento o que foi mostrado no ultimo domingo no Fantástico (sim o show da vida), quando na matéria sobre o Chico apareceu ele comentando um fato onde o espirito Emanuel teria dito para ele escrever e ele respondeu dizendo que não poderia pois seu olho estava sangrando. Emanuel então na ocasião respondeu a Chico: Um de seus olhos está sangrando mas você ainda tem o outro.

Minha receita é menos reclamação e mais ação, pois só assim poderemos avançar para um mundo melhor.  Reclamação atrai energia negativa.

Para aqueles que andam por ai desejando tanto o meu bem, eu dedico a canção abaixo.

 

Querem Meu Sangue

Cidade Negra

Composição: Jimmy Cliff – Versão: Nando Reis

Dizem que guardam bom lugar pra mim no céu
Logo que eu for pro beleléu.
A minha vida só eu sei como guiar
Pois ninguém vai me ouvir se eu chorar.
Mas enquanto o sol puder arder
Não vou querer meus olhos escurecer

 

Pois se eles querem meu sangue
Verão o meu sangue só no fim.
E se eles querem meu corpo
Só se eu estiver morto, só assim.

 

Meus inimigos tentam sempre me ver mal,
Mas minha força é como o fogo do Sol.
Pois quando pensam que eu já estou vencido
É que meu ódio não conhece o perigo.
Mas enquanto o Sol puder brilhar
Eu vou querer a minha chance de olhar.

 

Pois se eles querem meu sangue
Verão o meu sangue só no fim.
E se eles querem meu corpo
Só se eu estiver morto, só assim.

 

E eu vou lutar pra ter as coisas que eu desejo.
Não sei do medo, amor, pra mim não tem preço
Serei mais livre quando não for mais que osso,
Do que vivendo com a corda no pescoço.
Mas enquanto o Sol no céu estiver
Eu vou fechar meus olhos quando quiser.

 

Pois se eles querem meu sangue
Verão o meu sangue só no fim.
E se eles querem meu corpo
Só se eu estiver morto, só assim.

Anúncios

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: