Está se sentindo sozinho?

Está se sentindo sozinho? Como se não pudesse contar com ninguém nesse mundo? Pudera, a idéia é essa mesmo. Quanto mais sozinho você se sente, mais você compra já percebeu? Tem a ilusão que se comprar uma roupa nova for ao cabeleireiro, adquirir um novo relógio, celular, ou qualquer outra parafernália o sentimento de solidão irá passar.

Não passou? Então você aluga um filme, ou vai ao cinema, a academia de ginástica, pois precisa estar com tudo em cima.

Ligar para a família ou os amigos e pedir ajuda? Deus me livre, eles vão descobrir que você está carente não é mesmo. E isso é o fim, você precisa ser perfeito, confiante, dono de si, se bancar. Deus me livre precisar de alguém. É a morte. Para onde vai o orgulho próprio? Não, você precisa de qualquer forma fazer alguma coisa que lhe ocupe a cabeça e não o deixe necessitar de mais ninguém.

A mídia construiu isso na sua cabeça. Essa sensação de obrigação com a auto-suficiência.  Pois isso alimenta o mercado o conduzindo a consumir cada vez mais.

Já eu posso lhe dizer que é impossível um ser humano viver sozinho. Fomos criados para viver em grupos. Para acentuar cito aqui passagens de três diferentes vertentes.

Hermann Hesse (Calw, 2 de julho de 1877Montagnola, 9 de agosto de 1962) escritor alemão, que em 1923 naturalizou-se suíço, cita em seu livro “Demian” que os que possuirem o sinal de Caim na testa irão se reconhecer. Ou seja demonsta que existem pessoas iguais a você.

Em “Fernão Capelo Gaivota” romance de Richard Bach, publicado em 1970, é citado que aves da mesma rapina andam em bandos. Novamente você não está sozinho.

Já no livro mais antigo, a Bíblia, em Gálatas, capítulo 6, versículo 2 temos a seguinte citação:

“Ajudai-vos uns aos outros a carregar os vossos fardos, e deste modo cumprireis a lei de Cristo.”  

Ou seja, Você não está sozinho, existem pessoas iguais a você e você deveria ajudar o próximo e não ter vergonha de aceitar ajuda. Não há nada demais nisso.

As pessoas já não levantam mais para idosos sentarem no ônibus. Não aguardam com a porta do elevador aberta enquanto o outro sobe a escada. Não dão bom dia ou boa noite a ninguém. Esbarram em outros na rua e não pedem desculpas… Um horror. A lista aqui é infindável.

Pense bem, você pode por descuido ser atropelado, vai precisar de ajuda de estranhos. Pode perder o emprego, irá precisar de ajuda para arrumar outro. Pode ficar doente e parar em um hospital. No mínimo necessitará de acompanhante.

Está mais do que na hora de parar com essa mania de auto-suficiência e entender que não vivemos sem os outros e que principalmente muitas vezes a ajuda vem de onde menos se espera. Devemos estar alerta tratando bem o nosso próximo. Devemos ter a humildade de aceitar ajuda, obviamente sem exploração.

Agora, sai dessa do “Eu me basto”, pois é pura ilusão. Ou melhor, inocência de alguém caindo no conto do marketing. Uma coisa que o diferencia dos animais irracionais e é a inteligência. Comece já a usar a sua, ao invés de sair e comprar a última versão do I Pod.

Ter coragem de aceitar ajuda faz parte de pessoas que possuem garra.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s