The Dark side of the Moon, O Mágico de Oz – Sincronia? Salvação?

Há 38 anos, chegava-se às lojas o lado escuro da lua, ‘The Dark Side of The Moon’- terceiro álbum da banda Pink Floyd.  Conceitual, fala sobre pressões da vida, como: tempo, dinheiro, guerra, loucura e morte.

Abreviado como DSotM, ele é o terceiro álbum mais vendido de todos os tempos. Nos Estados Unidos estima-se que uma entre quatorze pessoas com menos de cinquenta anos tenha uma cópia do mesmo. Está na lista dos 200 álbuns definitivos no ‘Rock and Roll of Fame’ e é considerado por muitos críticos como obra prima ultrapassando o ‘The Wall’.

Interessante é pensar que mesmo tendo passado tanto tempo, as questões do mundo contemporâneo são as mesmas. Talvez demonstre que a população continue lunática.

Se os terráqueos estão agindo como lunáticos ou não, para mim que sou um Alien é difícil definir. Mas, que realmente o mundo gira em torno de “Money”, ninguém tem “Time” para nada, e esse papo de “Us and them” já era, é fato. Sei lá onde vocês terráqueos vão parar com isso, provavelmente na lua, marte, ou no ralo.

Só sei que a questão confirma o citado por um amigo da publicadora. Disse ele: “O ‘Ser Humano’ já é caso perdido há muito tempo, apenas agora estão colocando isso na mídia.”

A publicadora se irrita comigo quando falo assim. Pois ainda acredita que as coisas podem melhorar… Eu que sou de outro planeta e vejo as coisas de fora, sinceramente ao perceber que um disco foi lançado há tanto tempo atrás e nada mudou… acho, melhor não comentar… Sei é que Syd Barrett deu o fora, preferiu se drogar, mas, não deixou ser inspiração para a parede (álbum The Wall). Melhor deixar esse assunto para lá, senão ela, a publicadora, me chuta para fora daqui. Muito sonhadora pro meu gosto.

Porém quem sabe não esteja certa, afinal alguns conseguiram ‘linkar’ esse álbum ao filme ‘O Mágico de Oz’.  Quando tocado simultaneamente com o filme ocorrem algumas correspondências… Vejam abaixo (coletado de Wikipédia):

  • Quando Dorothy está na fazenda e ela olha para o alto, no áudio surge barulho de avião.
  • O som da caixa registradora no princípio de “Money” (dinheiro) aparece exatamente quando Dorothy pisa pela primeira vez a estrada dos tijolos amarelos; que é também o momento em que o filme passa de preto e branco para cores. Outra referência é a aparição da fada dourada;
  • No momento em que a bruxa do Oeste aparece, é tocada a palavra “black” (preto);
  • A cena em que Dorothy encontra o espantalho (personagem que alegava não ter cérebro) é acompanhada pela música “Brain Damage” (dano cerebral), e quando a letra da música começa a tocar: “the lunatic is in my head…” (o lunático está na minha cabeça), o espantalho inicia a dançar freneticamente como um lunático;
  • O bater de coração no fim do álbum ocorre quando Dorothy tenta ouvir o coração do homem de lata;
  • No momento em que a bruxa do oeste lança uma bola de fogo contra Dorothy e seus companheiros, a música grita “run!” (corra);
  • No momento que Dorothy encontra Oz, entra a música “Us and Them”, soando Us como Oz bem quando aparece a 1a imagem de Oz;
  • Várias frases das letras contidas nas músicas coincidem com os mesmos atos sendo executados pelos atores no mesmo momento;
  • A duração da maioria das músicas coincide precisamente com a duração das cenas no filme.

A banda insiste que são coincidências. Quando este fato começou a vir a público, em 1997, desencadeou um enorme interesse neste fenômeno. Uma pequena comunidade espalhou-se à volta de vários ‘sites’ para explorar esta idéia.

Quer as correspondências sejam verdadeiras, ou imaginadas, alguns fãs do álbum gostam de ver “Dark side of the rainbow”, como é chamada muitas vezes esta combinação. (link para assistir no You Tube)

Os membros dos Pink Floyd desmentiram qualquer relação entre o álbum e o filme num especial na MTV em 2002. Afirmaram que esta relação não poderia ser planejada por não poderem reproduzir o filme no estúdio, visto que na época não existiam ainda os vídeogravadores.

Seja lá como for, vamos torcer para que a publicadora esteja certa, e que esses que conseguem ‘linkar’ o álbum com o filme também, pois assim talvez ‘O Mágico de Oz’ tenha o poder de salvar o planeta e o coração do ‘Homem de Lata’.

Meu único medo é que o mágico em questão era na verdade, e sim uma fraude… E ai, heim? Vocês vão ter é que contar com a coragem do Leão, e pensar que “somewhere over the rainbow” pode ter realmente algum pote lotado de sentimentos verdadeiros (ué tem um arco-íris na capa do álbum também?).  Quem sabe o pote consegue acabar com a insanidade, e libertar humanos das pressões da vida… Talvez assim possam se concentrar melhor nas leis da humildade, caridade e amor ao próximo.

*** Feliz Aniversário “The Dark Side of the Moon”, obra prima imortal!

Link para You Tube:

http://www.youtube.com/watch?v=MMtAL1TJYuk&tracker=False

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s