Sabe pontuar sua vida? Capitu, Bentinho e Escobar.

*** Garra no comando

Queridos leitores. Gosto de dividir com vocês textos que encontro em diversas fontes que admiro.

Divulgando o trabalho de colegas e ao mesmo diversificando o blog.

Horas publico meus pensamentos marcianos, horas essa publicadora me expulsa e publica os dela (risos), e outras, posto coisas que encontro de diferentes autores (famosos, semi conhecidos, ou iniciantes).

Assim, convido os leitores dotados de inspiração, que sintam-se a vontade em enviar seus textos (poesias, pensamentos… o que for) ao endereço de e-mail publicado ao lado esquerdo da página (ele pode acabar virando um post).

Ainda, caso se depare com algo que julgue válido divulgar, também ficaria grato se enviasse.

A missão do Garra é de espalhar pensamentos positivos e ajudar pessoas, no intuito de um mundo melhor. O espaço é democrático e aberto a divulgação para todos de forma gratuita (sempre dando os devidos créditos, porém sem verba alguma. Nem para mim e nem para o autor).

Hoje publico Magaly Evangelista que me foi indicada por Kau Mascarenhas (o do “Gnomo Jacinto”)

Magaly é Atriz, Autora, Conferencista e Master, Practitioner e Trainer em Programação Neurolinguística. Possui um blog e aqui está o endereço para os que desejarem se tornar seguidores: http://www.magalyevangelista.com.br/

Publicou no dia 07  desse mês o texto abaixo, enquanto Alien, considerei interessante dividir com vocês:

Dialogando com a vida! (Magaly Evangelista)

Hoje meu foco principal é falar com quem está realmente cuidando de si.

Com quem tem investido em autoconhecimento e decerto se empenhado bastante para realizar seus sonhos, melhorar seus relacionamentos, cuidando da sua mente, corpo e espírito, mas que de algum modo, ainda não alcançou de forma mais concreta seus objetivos.

Você faz cursos, faz terapia, tem trabalhado sua paciência, esticado sua tolerância, lido livros de auto-ajuda, tem colocado em prática tudo que aprende, e só bola na trave.

Tem feito tudo que está ao seu alcance e nada de chegar onde anda querendo. Estressa-se, não sabe o que acontece com você, pensa em inveja, má sorte, até em mau-olhado…

Aí eu te pergunto:

– Você sabe usar corretamente a pontuação em um texto?

Hum… você deve estar pensando…

– Lá vem ela de novo… Você começa falando de uma coisa pertinente, eu presto atenção, levo a sério, me interesso e, de repente, muda de assunto do nada??

Eu respondo:

– Por mais que pareça que uma coisa não tem nada a ver, tem TUDO A VER…

Experimente ler o trecho abaixo:

“em vez de ir ao espelho que pensais que fez Capitu não vos esqueçais que estava sentada de costas para mim Capitu derreou a cabeça a tal ponto que me foi preciso acudir com as mãos e ampará-la o espaldar da cadeira era baixo inclinei-me depois sobre ela rosto a rosto mas trocados os olhos de uma na linha da boca do outro pedi-lhe que levantasse a cabeça podia ficar tonta machucar o pescoço cheguei a dizer-lhe que estava feia mas nem esta razão a moveu levanta Capitu não quis não levantou a cabeça e ficamos assim a olhar um para o outro até que ela abrochou os lábios eu desci os meus”

Agora leia o mesmo trecho com uma pontuação adequada:

“Em vez de ir ao espelho, que pensais que fez Capitu? Não vos esqueçais que estava sentada, de costas para mim. Capitu derreou a cabeça, a tal ponto que me foi preciso acudir com as mãos e ampará-la; o espaldar da cadeira era baixo. Inclinei-me depois sobre ela, rosto a rosto, mas trocados, os olhos de uma na linha da boca do outro. Pedi-lhe que levantasse a cabeça, podia ficar tonta, machucar o pescoço. Cheguei a dizer-lhe que estava feia; mas nem esta razão a moveu.

— Levanta, Capitu!

Não quis, não levantou a cabeça, e ficamos assim a olhar um para o outro, até que ela abrochou os lábios, eu desci os meus, e…”

Ai ,ai… Suspiro só de ler este trecho, na minha opinião, do melhor capítulo (O Penteado), do melhor livro brasileiro (Dom Casmurro), do melhor autor nacional (Machado de Assis)!

Mas voltando para nosso papo…

Percebe a diferença?

Não?

Por que você acha que é importante uma pontuação adequada?

– Porque melhora o entendimento. – Você diz…

– Sim, deixando o texto claro, sem deixar dúvidas. Ainda mais tratando-se de uma história como a de Capitu, Bentinho e Escobar!

E o que mais?

– (…)

– Para que você possa respirar!

Simples, não?

Pois é… Se não houvesse vírgulas, pontos de segmento, pontos parágrafos, etc… todo mundo ao ler um texto ficaria sem ar.

Imagine os devoradores de livros que quando leem só param quando terminam? Poderiam passar mal, não é verdade?

O mesmo acontece se você resolve dirigir a sua vida, se entender, fazer milhões de cursos, terapia, se cuidar, por tudo isso em prática (o que é ótimo), mas não dá nem uma vírgula, uma mínima pausa sequer para a vida interagir com você.

Percebe que por mais que você saiba da importância de tomar as rédeas, da ação, de se alinhar, de se conhecer, de fazer escolhas acertadas, há também que deixar um espaço, uma lacuna, para que seja preenchido pela vida.

Quando aprendemos que somos co-criadores, um dos erros mais comuns, é esquecer das pausas.

Escrevemos um roteiro com nossas falas, e com as falas de todas as outras personagens, com todas as ações, cenas projetadas por nós, mexemos, até mesmo, na natureza, quando decidimos que o cenário terá um sol radiante ou uma linda tempestade. E esquecemos de deixar espaço para a ação do outro, para a resposta da vida conosco.

Imaginamos como o outro vai reagir, como vai se vestir, como ele vai ser e se comportar…

Depois reclamamos quando nos decepcionamos com um amigo, um amor, um trabalho… Claro, nos decepcionamos não com a pessoa em si, mas com a personagem que criamos em nosso roteiro.

É imprescindível, portanto, aprender a contracenar com a vida. E, até mesmo, saber quando é melhor ser protagonista, coadjuvante, figurante, transeunte ou mesmo um mero e sábio observador.

Saber que nem sempre o que escrevemos em nosso roteiro, digno deHollywood, é o melhor caminho.

Ter objetivos é de suma importância, não estou dizendo para você não tê-los, muito menos estou dizendo para você não sonhar, ou não ter iniciativas. Refiro-me ao excesso de controle, do esforço para que as coisas saiam só e exatamente como planejamos.

Traçar minuciosamente cada detalhe do caminho, pode ser uma grande furada.

Isso me fez lembrar, quando aos 16 anos, um garoto que eu gostava muito, tentou me beijar no corredor movimentado da escola e eu virei o rosto…só porque o cenário não era embaixo de uma linda árvore, como eu havia sonhado acordada tantas vezes…

O resultado é que arrastei este momento de quase beijo por longos e desnecessários anos…

Às vezes, imaginamos um caminho em linha reta, e nem suspeitamos que fazer uma curva à direita, em uma estrada de barro, apesar de parecer mais longo e difícil o caminho, pode ser uma grande forma de chegarmos onde queremos muito mais rápido. Pois naquele atalho disfarçado aparentemente de caminho errado, de perda de tempo, pode ser onde conheceremos pessoas, nos livraremos de possíveis perigos, faremos trabalhos que nos levarão mais rapidamente à concretização do que queremos, ou, pelo menos, chegaremos ao nosso objetivo de forma mais qualificada.

É preciso lembrar que somos co-criadores e não Criador. E se somos co-criadores significa que não fazemos o trabalho sozinhos. Existe uma Regência Maior, existe a interação de outrem, existe o andar do Universo.

Então se dê uma oportunidade e dialogue com a vida.

O Universo fala, às vezes até grita… é só você estar aberto a ouvir…

Experimente!

Anúncios

2 Comentários »

  1. Olá Simone!

    Muito grata por compartilhar meu texto DIALOGANDO COM A VIDA!
    Espero que seus leitores tenham grandes insights através da minha forma de ver a vida!
    bjs gratos e votos de muito sucesso e alegrias por onde andar!!

    Magaly Evangelista

    • mixonia40 said

      Sim Magaly, costumo publicar no Facebook e seu texto foi muito comentado lá. As pessoas gostaram muito. O dia em que postei o blog também teve bastante acesso. Quem agradece aqui sou eu por ter a oportunidade em ler algo tão bonito e saber que ainda existem pessoas como você nesse mundo. Faz com que eu não me sinta sozinha. Kau Mascarenhas foi quem me deu a dica. Adorei!

RSS feed for comments on this post · TrackBack URI

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s