Musica também é Saúde! Spiritualized,The Cure e Pixies-Hey!

***** Simone Sá Pinto no comando

“… Você me impressiona com a idade que tem conhecer musica tão profundamente. E não simplesmente o que foi sucesso, conhece até o que seria considerado o ‘lado B’.

– Simone, essa é a única coisa que faço na vida. Escutar e pesquisar musica. É só o que sei fazer.

– Está enganado meu amigo, não está percebendo…  Sabe muito mais que isso: aquele que tem ouvido aguçado para musica pode enxergar coisas que outros não conseguem.”

***

Aqui estou narrando diálogo com amigo que tive grande prazer em conhecer. Uso-me de tal para chamar atenção da importância dos que tem ouvido para música.

Sempre presente em nossa vida: marca momentos, fala por nós ou ensina por vezes, coisas que devemos aprender.

É uma das formas de arte mais completa, mais antiga, e que consegue maior diversidade e abrangência em termos de público.

“…Em minha opinião a música é uma das obras mais perfeitas que o ser humano já criou. Tem a capacidade de fazer com que pessoas se apaixonem… se transportem para outros locais… traz lembranças de felicidade e tristeza… congela memórias… altera o humor: acalmando, excitando e levantando a auto-estima, entre outros.

Sua importância é tamanha que chega a obter eficácia em terapias e diferentes tratamentos médicos. O poder da música ultrapassa o simples fato de escutá-la.” – Zequinha Máximo – Programador Musical (Sistema Globo de Rádio /20 anos de mercado)

Concordo com Zequinha, e seu comentário só confirma o que acabei de mencionar. Essa citação “o simples fato de escutá-la” distingue o ‘ouvinte comum’, do ‘ouvinte entregue’ que dedica sua alma profundamente, estudando cada detalhe, pesquisando, mergulhando de cabeça. Esse, acaba tendo o ouvido tão afinado que seu olhar e sua forma de perceber a vida acabam possuindo a mesma afinação.

É capaz de perceber a música com tanta abrangência que passa a possuir, por vezes sem perceber, uma visão que costumo chamar de visão ‘grande angular’.

Grande angular é uma lente de uma máquina fotográfica que permite fotografar além do que está apenas em sua frente. Enquadrar mais coisas na imagem. Coisas que estão dos lados e seriam cortadas.

Quando cito que alguém possui uma visão ‘grande angular’ quero dizer que não vê apenas o óbvio, o que está à sua frente. Vê mais que os outros, vê tudo ao redor, sua percepção é mais aguçada.

O ‘ouvinte entregue’ com tanta musica entranhada em si, acaba tendo seus sentimentos, indagações, indignações sobre assuntos não musicais mais aguçados que outros. Enxerga tudo de forma mais clara. No mesmo beat das guitarras, baterias, violões, teclados, etc. pode escutar melhor a orquestra que rege o mundo.

Muitas vezes carrega em si o dom da humildade, o de ensinar, o de respeitar as diferenças. Tantos são os dons, que isso viraria “Faroeste Caboclo” (música longa da banda Legião Urbana), se resolvesse listar.

Tal ouvinte é como um álbum raro, EP difícil de encontrar a venda nas lojas de nossas vidas.

No entanto, essa sabedoria pode funcionar a favor ou contra. O ‘ouvinte entregue’ necessita possuir a sabedoria de controlar a musica, ao invés de ser regido por ela.

Se ela o comanda pode cegá-lo para tudo de belo que é capaz de fazer. Pode torná-lo prisioneiro de tal beleza.

***

(como se estivesse finalizando o diálogo com o amigo que inicia o post…)

“- Quem é o DJ? Quem comanda a pick up? Você não é? Pois faça o mesmo com sua vida. Use seu conhecimento musical e passe a mixar sua história. É você quem está no comando. É você quem vai decidir que música vai entrar agora. Pare e pense. Que música vai encher a pista? Que música vai fazer alguém chorar? Que música todas as idades reconhecem? Qual combina com qual, para que todos dancem sem perder o compasso? Como fazer uma onda musical para manter o controle e sempre a pista lotada?

Cabeça sempre erguida amigo, você é o comandante, o dono do conhecimento, o dono da pista e da pista da sua vida também.

Se pergunte: “Where is my mind?” (Onde está minha mente/Pixies)

No comentário do programador Máximo, foi citado o uso da música em tratamentos médicos. Que tal entrar agora com alguma do “The Cure”? Ou “Spiritualized” que vem até com bula no encarte?”

***

Todas as respostas para todas as questões em nossa vida estão na música. Se for um ouvinte entregue, está com o poder nas mãos. Pode fazer na vida o que desejar. Pode decidir entre “Ball and Chain” (Janis Joplin), ou “Good Vibrations” (Beach Boys). Ambas ótimas, mas em MINHA opinião, escutaria e curtiria as duas, manteria em mente que “People are Strange” (The Doors) e para reger a vida (não a pista) eu ficaria com o Beach Boys.

Conseguiria assim moderar as vezes que caio em “Darklands” ( Ilhas Escuras/Jesus and Mary Chain).

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s