Bate-Papo. Sabe ler as entrelinhas? Blackbird – The Beatles

*** Simone Sá Pinto no comando…

“O homem é dono do que cala e escravo do que fala” – Freud

Bate-Papo via internet:

(1) – Por que me acordou tão cedo?

(2) – Porque sim.

(1) – Como, por que sim, isso é resposta que se dê? Por que me acordou?

(2) – Porque sim.

(1) – iiiiii que saco, vai ficar falando a mesma coisa sem responder?

(2) – Sim.

(1) – Aqui, estou super cansada, minha mente não funciona direito pela manhã, e hoje estou cheia de coisas para fazer.

(2) – Ouviu o que disse?

(1) – Ah, não. Você é do tipo que fica respondendo com perguntas é?

(2) – Sim.

(1) – Ai, ai… Não tenho a menor paciência com isso, dá para dizer por que me acordou?

(2) – Você já respondeu.

(1) – Oi, parede, esse deve ser seu nome né? Pois não responde nada.

(2) – Ai, ai…

(1) – iiiii pronto começou… Me acorda sem mais nem porque, não fala nada e agora vem com “ai, ai…”

(2) – Já respondi, ou melhor, você já respondeu.

(1) – Quê? Saco, to com sono.

(2) – Ai, ai… O que vai fazer hoje?

(1) – Sei lá, tenho tanta coisa para fazer que ainda preciso ver por onde começar. Estou me sentindo sufocada de tanto que tenho, a vontade é de sumir.

(2) – Você acha que isso é exclusividade sua?

(1) – Você só sabe falar com perguntas é?

(2) – Já tomou café da manhã?

(1) – Pronto. Lá vem você. Não quer falar e muda de assunto para qualquer outra porcaria. Sinceramente, não tenho a menor paciência para isso.

(2) – Ui.

(1) – iiii,piorou. Agora depois do “Ai, ai..” foi para o “Ui”. E eu tenho que entender isso?

(2) – Já tomou café da manhã?

(1) – iiiii, isso tá parecendo papo de bêbado. Por que está perdendo seu tempo em falar, ou melhor não falar comigo heim?

(2) – Estou falando.

(1) – Está bem, vou responder. Não, não tomei café da manhã ainda, mas irei tomar assim que acabar de falar com você.

(2) – Precisa se alimentar direito.

(1) – Sei disso, e vou tomar café da manhã, tá. Agora que assunto mais sem cabimento é esse? Me acorda, não fala nada com nada, muda de assunto, fica dizendo “ai, ai…” e “ui” e ainda foge das respostas com outras perguntas. Por que faz isso?

(2) – Faço o que?

(1) – Ah tá, nada. Não faz nada. E quer saber, eu gosto de você então dane-se, respeito se não quer falar nada. Não fale nada então. Vou mudar o assunto. E você já tomou o café da manhã?

(2) – Pera aí.

(1) –…

(2) – Voltei, deculpa.

(1) – Tudo bem. Já tomou o café da manhã? Está bem? Como está sua saúde?

(2) – Não se preocupe com minha saúde, estou bem. Vou tomar meu café agora.

(1) – Tá bom então. Olha não estou com a menor paciência para ficar aqui falando com alguém que não me responde, valeu? Nos falamos outra hora.  Vou tomar café da manhã e fazer as dezenas de coisas que tenho em minha lista de hoje. Beijo.

(2) – Beijo. Fique bem, se cuida.

(1) – Ok, sei me cuidar… Fui.

*****

As perguntas que ficam no ar:

1 – Quem não disse nada? A pessoa 1 ou a pessoa 2?

2 – Estaria a pessoa 2 desprezando a pessoa 1?

3 – A pessoa 1 está sendo arrogante?

4 – Não estaria a pessoa 1 falando demais sem perceber o que está dizendo?

5 – A pessoa 1 tem capacidade de escutar o outro ou apenas a de falar sobre si mesma?

6 – A pessoa 1 sabe ler as entrelinhas?

****

Para pensar:

  • Muitas vezes o que julgamos desprezo pode ser em verdade apreço.
  • Nem sempre se faz necessário o uso excessivo de palavras para se dizer o que é preciso.
  • Diversas vezes a resposta para o que buscamos está em nosso próprio discurso.

Acredito ser essa música abaixo uma ótima trilha sonora para o post de hoje – Blackbird – The Beatles

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s