Páscoa é Amor – Fantástica Fábrica de Chocolate – de Tim Burton

‎*** Por Simone Sá Pinto

“Algumas coisas são explicas pela ciência, outras pela fé. A páscoa ou pessach é mais do que uma data, é mais do que ciência, é mais que fé, páscoa é amor.” (Albert Einstein)

Poderia decidir escrever um post falando sobre o fato de Jesus ter morrido na sexta feira da paixão e ressuscitado no terceiro dia, sendo esse o domingo de Páscoa.

Fazer mil explicações, de onde surgiu tudo isso e junto todos os famosos rituais; não comer carne na sexta, o simbolismo do coelho e do ovo ( que aliás nos EUA ainda teria que incluir um pinto no meio) mas achei por bem não fazer isso.

Os motivos são diversos. Meio a todas essas tradições praticadas por certas religiões eu estaria fazendo um post religioso, e mesmo o Garra sendo um blog democrático, e nada tendo contra a publicação de qualquer texto ( já publicou, Allan Kardec, trecho de oração de São Francisco, entre outros), neste dia publicar algo assim estaria me posicionando de forma religiosa e indo contra os princípios do blog.

Outro motivo é que dentre essas tradições existem muitas controvérsias. Ex. Se fizermos as contas, quando se diz que “Jesus morreu e ressuscitou no terceiro dia” para alguns essa matemática pode parecer errada.

Vejamos: se morreu na sexta, para alguns, deveríamos contar o primeiro dia no sábado fazendo com que o terceiro fosse a segunda. De outro lado, segundo o espiritismo, Allan Kardec sugere que ele não apareceu corporalmente e sim em espírito, porém a Bíblia Sagrada teria usado essa linguagem para facilitar o entendimento de leigos e fazer com que entendam que, sim, há vida após a morte.

Se continuássemos teria que entrar no fato de coelhos não colocarem ovos, e como isso virou simbolismo de fertilidade o que ainda pioraria. Uma vez que estamos falando em vida após a morte e não fertilidade. Acho sinceramente melhor parar por aqui e respeitar a celebração de cada um nesse dia de hoje.

Preferi seguir o caminho da reflexão em cima de perguntas fora da questão religião. Até porque, em meu pensamento, religião e fé são coisas distintas e que me levariam a post ainda mais complexo (quase outro post…rs).

Ressurreição em latim (resurrectione), grego (a·ná·sta·sis). Significa literalmente “levantar; erguer”.  Vamos usar essa palavra, sem conotação religiosa alguma, e fazer algumas reflexões hoje através de algumas perguntas.

****Questionamentos:

Conseguimos, meio a tanta competição nesse mundo contemporâneo, nos ‘erguer’ com sabedoria, quando nossos projetos não ‘fluem’, buscando novas saídas?

Conseguimos, frente desilusões e desavenças, amorosas ou de qualquer outro gênero, nos ‘erguer’, ressurgir das cinzas e seguir de cabeça erguida com nossas vidas?

Ao educar nossas crianças, estamos entendo que as mesmas são quem irão construir nosso futuro, e nos ‘erguemos’ e lutarmos frente a tudo; consumismo desenfreado, alimentação, educação, etc. proporcionando a formação de seres humanos capazes de construir um planeta melhor?

****Respostas?

Como sempre, não as possuo. Tais perguntas intencionam como mencionado acima, apenas meditação sobre nossos atos.

No entanto, uma coisa é certa: Caso as encontremos, poderemos fazer um planeta no estilo “Fantástica Fábrica de Chocolate” de tão doce. E será bem mais aprazível viver.

***********

Vídeo do filme “Fantástica Fábrica de Chocolate” para ilustrar o post.

Anúncios

4 Comentários »

  1. William said

    Olá Simone.
    A matemática é estranha em tudo. Não só nesse 3º dia. A matemática entrou pelo cano com meu Fluminense em 2009 e na quarta-feira passada…rsrs…putz, desculpa mas não pude deixar de escrever isso.
    Onde estariam os 15 anos (+ ou -) escondidos da vida de Cristo na Bíblia?
    O que ele fez durante esse período onde não há uma linha sequer no livro?
    Como é complicado falar sobre religião justamente num dia como o de Páscoa.
    Particularmente, não acredito em ressurreição nem aqui nem em outra galáxia.
    Muitas pessoas “temem” duvidar da bíblia. Porque temer?
    Bem, não vou “evoluir” no assunto porque senão quem vier por aí vai decretar minha extinsão..rsrs
    Porém, por tradição na família, costumamos trocar chocolates (nem sempre ovos), desejar Feliz Páscoa e assim o faço, não querendo magoar as pessoas que amo, e nisso não incluo religião, já que minha família é completamente católica.
    Eu não tenho religião, mas acredito que exista um “Deus” ou algo lá por cima que de alguma forma criou tudo isso por aí e quem o criou não faço a menor idéia. eheh
    Materialista? Posso ser sim. Mas gosto de comer chocolate nessas datas festivas onde GASTAMOS DINHEIRO e entregamos ao Império Capitalista.
    Um beijo pro cê e bom domingo.

  2. Obrigada por seu comentário Willian. É bem por aí mesmo. Ficamos sem saída. É como disse. Religião e fé são coisas distintas que levam a outro post. Páscoa que é uma celebração católica, se pensada na religião Jesus é contra o consumismo. Quando diz que não devemos acumular dinheiro. Mas então isso quer dizer que não devemos acumular dinheiro comprando ovos de chocolate? rs. Enfim… minha família assim como a sua é católica e gastei uma grana… e àqueles que estão morrendo de fome por aí. Grande contradição católica, não? Qual saída? Existe? Não. Melhor comer chocolate e esquecer. Afinal o chocolate, já foi comprovado possuir certa substância que ativa a seratonina (enzima em nosso cérebro), responsável pela sensação de felicidade. Que sejamos felizes então e pratiquemos caridade de outras formas. Meu pensamento.
    Como vc acredito em alguma força superior. Se chama-se Deus ou não, acho q mesmo ele não está querendo que percamos tempo pensando nisso. Apenas quer que sigamos a vida na humildade e caridade. Ajudando e respeitando o próximo.
    Bj.

    • paula carreiro said

      oi Simone!
      muito bom esse texto!
      tenho um filho de 18 anos que mora fora(Londres) e desde pequeno cancelei o consumismo desenfreado na vida dele!
      nunca foi obrigado a me dar presente do dia das mães e natal e aniversário era
      apenas um presente.Isso não quer dizer que não gostamos de coisas boas!
      Acho que o consumismo em excesso é realmente uma das causas da infelicidade geral, tipo não posso ter então vou sofrer!Sim que pratiquemos caridade de outras formas: cuidando um dos outros como Jesus ensinou.

      • Obrigada por seu comentário Paula. É justamente como penso. Temos nos tornado cada ver mais em “ter” do que em “ser”. Obviamente não podemos nos trancar numa bolha por conta disso, mas podemos tentar ensinar outros caminhos :-). Parabéns por ter conseguido. Espero conseguir também. O meu possui apenas 3 e a cada ano que passa as indústrias se fortalecessem nos encurralando nesse processo.

RSS feed for comments on this post · TrackBack URI

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s