Pára-Quedas – Let it Be – The Beatles

*** Por Simone Sá Pinto

Acho que o postado abaixo dispensa meu costumeiro momento de reflexões. Tá no texto. Apenas basta ler com atenção e juntar ao vídeo postado e… Let it Be….

Abraços carinhosos a todos os leitores 🙂

**********

Trancoso, BA - by Simone Sá Pinto

Pára-Quedas (Simone Sá Pinto)

Nove meses depois nasce Anna

Que bacana

Não, não caiu das mãos do médico

Não, não caiu do colo de sua mãe

Não que ela se lembre

Não caiu do colo de ninguém

 
 

A andar começou então a tentar

Caiu

Diversas vezes caiu

Conseguiu

 
 

A escola foi estudar

Caiu

Nada estudou, tudo aprendeu

Aprendeu demais

Mais que deveria

Caiu

 
 

Queda na alma

Queda ao redor

A casa caía

Sempre esteve a cair

 
 

Adolescente inteligente

Sabia andar

Sabia lutar

Não aprendeu a se cuidar

Caiu

 
 

Sempre caiu

 
 

Caiu nas conversas

Caiu nos asfaltos

Caiu nos percalços

Mas não viu

 
 

Jovem… Que ilusão

Achou que era o salto alto

Não percebeu que era assalto

Apenas trocou o sapato

Que tosco retrato

 
 

Ria das quedas, fazia piada

Tamanha cilada

De sapatilha ainda caía

Tropeçava

Pior, se arremessava

 
 

Esfolava, machucava

Se esborrachava

Não se controlava

 
 

Nada gostava disso a Anna

Fingia gostar

Brincava de a si debochar

Ninguém diria que sua alma estava a chorar

 
 

Teatral escondia

Enganava

Bom coração tem Anna

Quer ajudar

Ninguém a ensinou a se portar

E caía sem parar

Sorria quando estava a chorar

 
 

Vida passa

Anna amadurece

Se penteando, olha o espelho

Finalmente consegue enxergar

 
 

Se pergunta

Quem sou?

Nada responde o espelho

Hora de Anna se virar

Se conquistar

Se amar

O choro enxugar

 
 

Tarefa difícil

O caminho não conhece

Por onde começar?

Necessita encontrar

Onde?

Não sabe

Ninguém a ensinou a se portar

 
 

Anna não estudou

Tudo aprendeu

Mais que deveria?

Não

Hora de usar

 
 

Para

Reflete

Lembra-se de tudo que estava na alma a esperar

 
 

Para

Reflete, joga tudo para o ar

Borracha apaga

Vida limpa

Alma livre do que a fazia estabacar

 
 

Para de cair?

Não

Se esquece do detalhe

Passou a vida em repetição

Será preciso recomeçar

Aprender a lidar

A saltar

 
 

Para

Reflete

Viro uma pedra?

Paro de me jogar?

 
 

Para

Reflete

Isso não consigo

 
 

Em seu coração algo lhe responde gritando

ABRA O PÁRA-QUEDAS!

 

Let it Be – The Beatles

Anúncios

6 Comentários »

  1. paula carreiro said

    maravilhoso!!! sem palavras .. vc tem que escrever um livro urgente

  2. Carla said

    Adorei! Vou compartilhar! Parabéns e sucesso sempre!

    • Fico feliz por ter lido Carla, obrigada. Que bom q gostou. Aproveito para agradecer o desejo de sucesso. No entanto, o que seria o sucesso? A mim, sucesso é poder saber que alguém passou por aqui e gostou do que escrevi. Muito obrigada mesmo, de coração 🙂

  3. Kau said

    Alguns saem da alma, não? Sim, esse texto é um filho seu, gestado no ventre da emoção e parido com coragem. Poesia que dá gosto ler devagar… parabens a vc por fazer e a nós por desfrutar. Beijo e paz, Simone!

RSS feed for comments on this post · TrackBack URI

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s